Em nota, ASA explica o desentendimento que gerou “invasão” de organizada em estádio

Ainda segundo o comunicado, clube afirma que tentará junto a FAF liberação parcial do Municipal para torcedores.


Por Silas Emanuel


O ASA, por meio de comunicado oficial, esclareceu o que pode ter gerado a entrada de torcedores na partida do último sábado, (30), quando o clube venceu por 1 x 0 o Desportivo Aliança, pela estreia da Copa Alagoas. Segundo a nota, aconteceu choque nos horários acertados entre diretoria e torcidas para a colocação de faixas nas arquibancadas do Fumeirão.


Algumas torcidas conseguiram cumprir o horário, outras não. Como a principal organizada do Fantasma: a Mancha Negra. Devido a Pandemia do novo Coronavírus, esta vetada pela Federação Alagoana de futebol a presença de torcida nos estádios, mas não as faixas, bandeirões e os adereços usados pelas torcidas durante a partida.


Nas devido ao não cumprimento do horário previsto, a organizada terminou não colocando, tentando fazê-lo, já no decorrer da partida. Por volta dos 20 minutos do primeiro tempo.


Havia, ainda, sido acordado que a torcida apoiaria o time na entrada do estádio, e a organizada acusa o clube de boicote, pois ele não teria passado na hora estabelecida. A diretoria do ASA rebate, informando que não houve nenhum boicote e o ônibus com a delegação passou no horário previsto.


A nota foi gerada após a torcida, por meio de suas redes sociais, também emitir um comunicado indo contra as ações adotadas pela direção alvinegra, no trato com a mesma. Seja na recepção do time, seja na colocação das faixas, seja no chamamento para a aquisição das campanhas do clube para arrecadação de dinheiro.


O comunicado é encerrada com o clube reiterando que o clube segue tentando, junto a FAF, a liberação de parte do estádio para a presença de público durante a temporada 2021: "Por fim, a Diretoria da Agremiação Sportiva Arapiraquense – ASA está diariamente trabalhando para que nos próximos jogos do clube possa conseguir a liberação de pelo menos 10% (dez) por cento da capacidade do estádio e para que assim, evite esses pormenores", encerrou.