ASA melhora proposta e se mantém otimista no Ato Trabalhista



Autor: Wiilliam Rocha / Ascom ASA


Na tarde desta terça-feira (18), a diretoria executiva da Agremiação Sportiva Arapiraquense (ASA) esteve reunida, remotamente, com a corregedoria do Tribunal Regional do Trabalho da 19ª Região (TRT-1) para a deliberação do Plano de Recuperação de Dívidas Trabalhistas do alvinegro.


O encontro contou com a presença do presidente Moisés Machado Filho, do vice Higor Rafael, e membros do Departamento Jurídico, além do corregedor João Leite, e dos juízes Fernando Falcão e Sérgio Queiroz, da 1ª e 2ª Vara Trabalhista de Arapiraca, respectivamente.


Durante a reunião, a diretoria alvinegra apresentou, após aprovação do Conselho Deliberativo, um bem como garantia para a assinatura do ato, além de uma contraproposta para pagamento da dívida.


Os argumentos apresentados pela diretoria do ASA foram vistos com bons olhos pela corregedoria, que por sua vez solicitou uma documentação referente ao bem ofertado para que seja anexado aos autos virtuais e, consequentemente, encaminhado para o pleno para um possível deferimento.


“O corregedor entendeu bem o nosso posicionamento, que é honrar os nossos compromissos. Não poderíamos fazer uma coisa gigantesca que não pudéssemos pagar, pois não iria adiantar. O prazo de 36 meses, proposto por eles, era inviável, pois, nós não poderíamos nos comprometer com uma coisa desse porte. Porém, apresentamos uma proposta de cinco anos para o pagamento dessa dívida. Ou seja, em menos de cinco anos a gente consegue sair desse problema”, destacou o presidente Moisés Machado Filho.


Moisés destacou a importância do ASA tanto para Arapiraca, quanto para as famílias que hoje dependem do clube.


“O ASA é um patrimônio do município, e nós não podemos deixar o clube acabar, sem falar nas cinquenta famílias que dependem do alvinegro. Nós não podemos deixar que isso aconteça”, finalizou.